15 histórias de banheiro e vão te fazer rir até fazer xixi nas calças

A proposta inicial deste tuíte aqui era que as pessoas contassem histórias picantes que aconteceram em banheiros, mas a coisa andou para outro lado, como nesta hilária história aqui embaixo.

 

Até que alguém muito engenhoso levantou esta questão em nosso grupo do Facebook em um post que gerou outras histórias; reunimos as melhores aqui.

1. MacGyver do mercado

“Uma vez fiquei presa num banheiro do subsolo de um supermercado. A brecha embaixo da porta dava pra passar, não fosse o fato de eu estar grávida de oito meses… Chamei e ninguém me ouviu. Resultado: tirei as dobradiças das portas pra poder sair”. – Fabiola Milena

 2. Reverblade foderoso

“Um cliente marcou uma reunião por Skype bem na hora que começou um reverblade foderoso na minha barriga. Trabalho de casa, então pensei que seria ok ir cagar enquanto rolava a reunião. Mas o bonito resolveu pedir que eu falasse, comentando o projeto, bem no meio da coisa. Resultado: fiquei quase 40 minutos alternando entre peidos/material orgânico e frases meio nervosas. O suor escorria frio, fazia aquela força pra liberar a massa enquanto tentava de tudo nessa vida pra não fazer barulho enquanto o mute tava desligado. A sorte é que era só a tela do computador que tava aparecendo no meu caso, mas foi dureza ter que ver a cara séria da galera da equipe enquanto eu dava aquela cagadinha sinistra”. – Vivian Loreti

3. Que fofo?

“Uma vez eu cheguei bêbado em casa e fui fazer o famigerado número 2.

Qual não é a minha surpresa no dia seguinte quando percebo, através do odor característico, que tinha feito no bidê e não na privada.

Ficou lá. Parecendo um ursinho de pelúcia, mas de merda”. – Fellipe Nigro

4. Resgate da soldada Júllia

“Tava num hotel e fiquei presa no banheiro enquanto minha família desceu pra jantar no restaurante. Era o 10º andar do prédio, a porta trancada e pior que o cartão TAVA DENTRO DO QUARTO, não tinha nem como eles entrarem. Uma janela minúscula e eu passando mal de nervoso. Daí comecei a gritar na janela e a moça do quarto ao lado ouviu e eu falei “PELO AMOR DE DEUS MOÇA ME AJUDA”! Ela desceu no restaurante, meus pais tiveram que pegar outro cartão na recepção e ainda chamaram o chaveiro porque eu tinha quebrado a chave do banheiro. Foi lindo”. — Júllia Cavalcante

5. Não tinha papel

“Estávamos voltando de viagem e paramos num posto para meu irmão cagar.

Ele entrou e não viu que não tinha papel. Começou a demorar muito e eu achei que ele estava cagando a alma lá.

Ele me contou que teve que lavar a bunda com a água daquela caixinha que fica em cima do vaso. Na hora de dar a descarga, não tinha água mais. Lavou as mãos e saiu correndo de lá.” – Karina Borghi

6. Deu ruim

“Uma vez eu cheguei do rolê de madrugada muito ruim, bebaça. Fui tomar banho achando que ia melhorar a minha situação e ninguém da casa ia perceber. Só que… Dormi! Sim, dormi tomando banho. Acordei com a minha vó desesperada tentando me levantar. Eu estava sentada embaixo do chuveiro, o mesmo estava ligado, claro, e eu toda gorfada. Bem, a minha idéia de passar desapercebida não rolou”. – Laura Villas Boas

7. Xixi sonâmbulo

“Meu pai, quando bebia, ficava meio louco. Apagava, depois acordava à noite falando. Certa noite ele acordou depois de uma super festa com vontade de fazer xixi. Minha mãe ouviu o barulho e acordou. Lá esteva ele mijando no guarda-roupa. Ela gritou: ‘que você tá fazendo???’ e ele, calmamente: “porra, não posso nem fazer mais xixi em paz? Já desocupo o banheiro”. — Dani Buzzacaro

8. “Já vou, tô cagando!”

“Uma vez eu estava atendendo o chamado da natureza, quando minha mãe começou a me chamar, eu disse que já estava indo, mas ela não parou de insistir, eis que eu solto um grito a plenos pulmões: “CARAMBA MÃE, EU JÁ VOU, TÔ CAGANDO”. Tudo feito, saio e dou de cara com umas amigas dela que queriam me conhecer”. — Anderson Souza

9. Apenas um mal entendido

“Uma vez eu tava meio bêbada, muito apertada e o banheiro feminino do bar não desocupava por nada. Entrei no masculino mesmo. O vaso sanitário estava trancado e tinha só o mictório. Imaginei que o moço do bar não me daria a chave por motivos óbvios. Fiz um puta esforço pra fazer xixi em pé no mictório, quando a cabine do vaso abre, sai um cara de lá sem entender nada e eu morrendo de vergonha tentando explicar. Nisso meu amigo abre a porta do banheiro e vê eu e um homem aleatório fechando o zíper da calça. Queria me jogar na privada e dar descarga”. — Tuty Garcia

10. Trocando os vasos

“Eu era criança e estava com minha prima em uma pousada quando me deu AQUELA vontade. Fui pra o quarto fazer cocô e logo ouvi a voz da minha mãe me chamando desesperadamente de longe. Olhei pro papel higiênico e vi que era NEVE. Minha mãe tinha comprado do tipo lixa. Entendi que estava no quarto errado só quando minha prima gritou: ‘AMANDA VOCÊ TÁ CAGANDO NO BANHEIRO DE ALGUÉM!!’ Saí correndo com o negócio pendurado, morrendo de medo de alguém me ver. Até hoje minha mãe me zoa por isso”. – Amanda Tintino

11. Se mijou de susto

“Anos atrás, fui em uma festinha de Halloween e improvisei uma fantasia da Samara (“O Chamado”) pra ir na festa.

Quando cheguei em casa, vi que a minha irmã estava no banheiro. Aproveitei pra me vingar, porque ela adorava assustar minha filha que na época tinha uns 5 anos.

Fui pro fundo do quintal, onde dava a na janela do banheiro e comecei a fazer um barulhos… Batia com galho de árvore na janela e me escondia… Daí eu vi que ela começou a ficar assustada, e dei um tempo. Esperei, ela saiu do banho, e foi pro espelho e eu fiquei com a cara grudada na janela!!

Gente… A guria deu um BERRO e caiu! Na hora eu pensei… FIZ MERDA!

ENTREI NO BANHEIRO PEDINDO DESCULPA!!!

Encontrei ela no chão chorando, nisso chego a minha mãe e tomo um susto também. Gente… Minha irmã SE MIJOU! E nunca mais ela fez brincadeiras pra assustar minha filha!” – Súsi Feijó

12. Chamem a Lava Jato

“Fui para um evento a trabalho e estávamos no parque de exposições quando senti uma mega dor de barriga. Fui procurar um banheiro e só tinha daqueles químicos e ainda estava sem papel! Resolvi voltar para o hotel onde estava hospedada, que era perto. Mas, quando você está com dor de barriga, qualquer segundo a mais faz diferença!

Eu andava suando e andando a passos bem pequenos em busca de um lugar pra usar o banheiro porque eu sentia que não daria tempo de chegar no hotel.

Pensei em cagar até numa pracinha mas, no caminho, encontrei um mini shopping. Não pensei duas vezes e sai correndo.

Só que a situação estava tão feia que não deu tempo de sentar direito e foi jato de 💩💩💩 pelas paredes, no assento, no chão… Não tinha nem como limpar!

Fiquei em pânico, não sabia o que fazer, me limpei do jeito que dava e sai correndo!

Voltei pro hotel e passei dois dias de molho por causa de uma infecção intestinal!”. – Simone Cardoso

13. Imagina o susto

“Quando eu tinha cinco anos, fui visitar um amigo do meu pai junto com ele e, no meio da visita, deu vontade de fazer xixi. Como eu era pequena, sentava só na ponta da privada. Só que a diaba não estava parafusada no chão. Ela virou por cima de mim, quebrou inteira e eu me cortei toda! Quase morri, mas passo bem”. – Raiza Inacio

14. Foi engano

“Minha amiga estava mijando de boas no banheiro do shopping daqueles enormes com várias cabines e eu bem bobalegre e bêbada comecei a fazer graça. Batia na porta, colocava o pé por baixo da porta, a mão por cima da porta, rindo alto e enchendo o saco dela. Conclusão: minha amiga saiu da cabine ao lado da que eu tava causando e perguntando por que eu tava rindo”.

Saí bem desesperada, sim”. – Tuty Garcia

15. Gooooooooool!

“Num jogo da Copa (era Brasil e alguém) estava vendo o jogo em casa com a minha irmã e fui no banheiro fazer xixi. Ao pegar na porta eu senti ela meio mole, quando olhei tinha esmagado uma barata na minha mão e foi nesse momento que o Brasil teve um pênalti. Saí do banheiro gritando de nojo e desespero e a minha irmã comemorando o gol de pênalti junto com o bairro inteiro gritando e eu lá gritando junto, mas de agonia”. — Christina Santos

Os depoimentos foram editados por questões de clareza e/ou tamanho.